Se está a lêr a este texto é porque não tem o Adobe Flash Player instalado.
 
  
 
 
 
 
Apoiado Pelo Ministério da Educação
 
 
No regime articulado as disciplinas de formação vocacional da música fazem parte integrante do plano de estudos do ensino básico e secundário.

Este destina-se aos alunos que ingressam no 5º ano de escolaridade, que estejam, preferencialmente, numa escola de referência e que pretendam ingressar num curso oficial de música, beneficiando do ensino especializado totalmente financiado pelo Ministério da Educação. O aluno terá sempre que prestar uma prova de selecção.

As disciplinas da formação vocacional de música constituem-se como currículo do ensino artístico, através de um plano de estudos próprio onde as disciplinas de música substituem as disciplinas das áreas de formação artística do ensino regular, estando sujeitas ao regime de avaliação e faltas (não sendo eliminatórias no que respeita à transição de ano na escola do ensino regular).

O plano de estudos do ensino artístico consiste das seguintes disciplinas no curso básico:

Formação Musical: 90 mins semanais + 45 (os 45 mins integram-se no projeto de escola que o aluno desenvolverá nesta disciplina) 

Classe de Conjunto (Coro): 90 mins semanais 

Instrumento: 90 mins por semana 

Estas disciplinas, à excepção do instrumento, poderão ser lecionadas numa escola que integre a rede de referência do IMVM, sendo neste momento comtempladas:

- Escola Secundária Filipa de Lencastre
 
- Agrupamento de Escolas Eça de Queirós
 
Instrumentos disponíveis:

Acordeão, Clarinete, Contrabaixo, Flauta, Flauta de Bisel, Guitarra, Fagote, Guitarra Portuguesa, Harpa, Violino, Violoncelo, Viola de Arco, Piano, Saxofone, Trombone, Trompa, Trompete, Tuba e Oboé.
 

Documentos necessários para a matrícula:

- Cartão de Cidadão / BI (Aluno e Enc. Educ.)
- 2 Fotografias
- Fotocópia do NIF do Enc. Educ.
- Boletim de Vacinas
- Cartão de Utente do Aluno
 

Informações Uteis:

  1. Para inscrição no regime articulado, o Enc. de Educ. terá de fazer sempre uma pré-inscrição (entre 21 de Maio e 9 de Junho de 2018), que não dispensa a inscrição na escola escola de referência, se for o caso. Existirá, depois das provas de selecção, um cruzamento de dados entre as duas institutições.
  2. As vagas não contemplam preferências. A inscrição em Regime Articulado é considerada uma mudança de regime, logo uma nova inscrição. O número de vagas tem apenas um número, e a seriação é feita por ordem decrescente das provas de selecção.
  3. O número de vagas depende dos alunos que terminam o ciclo de estudos, que desistem, ou reprovam e estão impedidos legalmente de renovar a matricula. 
  4. Na prova de seleção é realizada a aferição das capacidades musicais (imitação de motivos rítmicos e melódicos), memorização e adaptação ao instrumento. Esta componente tem o peso de 80% na classificação final. Para quem também tem conhecimentos musicais, há ainda um segundo momento da prova, com 20% de peso na classificação final, que contempla a reprodução de trechos rítmicos e melódicos, um ditado de sons e ainda a interpretação de 1 ou 2 obras no instrumento musical que estuda. Esta prova irá decorrer nos dias 28 e 29 de Junho de 2018.
  5.  
Legislação de Apoio:
 
- Portaria nº 224-A/2015, DR 146, Série 1, de 2015-07-29
Regula o apoio financeiro no âmbito do ensino especializado da Música.

- Portaria n.º 225/2012, DR 146, Série I, de 2012-07-30

Cria os Cursos Básicos de Dança, de Música e de Canto Gregoriano dos 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico e estabelece o regime relativo à organização, funcionamento, avaliação e certificação dos cursos, bem como o regime de organização das iniciações em Dança e em Música no 1.º Ciclo do Ensino Básico.
 
Para consultar toda a legislação que regulamenta os Cursos Artísticos especializados visite a pagina da ANQ em www.anq.gov.pt
 
 
 
 
Se está a lêr a este texto é porque não tem o Adobe Flash Player instalado.
  © 1961 - 2017 IMVM. Todos os Direitos Reservados :: Politica de Privacidade  ::  Desenvolvido por ZENN